terça-feira, 12 de junho de 2012

Especialista dá dicas a quem está começando

Meninas, vejam as dicas de um especialista da Ass. Bras. De Vendas Diretas!!! O que eu quero frisar com vocês é a necessidade de pronta-entrega!!! Isso é essencial!!!

O Brasil tem cerca de 2,5 milhões de revendedores que trabalham com venda direta, o que ajuda a configurar a atividade de renda extra que mais cresce no País. De acordo com dados da WFDSA (World Federation of Direct Selling Associations), o Brasil é o terceiro no ranking mundial de vendas diretas, atrás apenas dos Estados Unidos e do Japão. E para entrar nesse time é preciso apenas ter boa vontade e saber se relacionar com outras pessoas, acredita Paulo Quaglia, presidente da Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas (ABEVD).

Em uma entrevista exclusiva, ela aborda questões que vão da forma como entrar neste ramo a dicas para se dar bem no setor. Confira.

É preciso ter talento nato para vendas para trabalhar com venda direta?
Não, qualquer pessoa pode trabalhar com vendas diretas. O único requisito é gostar de lidar com os outros, pois o ponto chave das vendas diretas é o relacionamento. Para espantar a insegurança inicial, basta frequentar os treinamentos que as próprias empresas de vendas diretas dão aos recém-contratados.
 

É possível desenvolver técnicas de venda mesmo sem fazer cursos específicos?    
Sim. Cada pessoa tem uma característica própria que vai desenvolvendo de acordo com as situações. Além disso, com a fidelização, o revendedor saberá os principais produtos que agradam cada cliente, o que fará com que ele possa oferecer um atendimento diferenciado em cada venda realizada.
 

Quais as principais recomendações que o senhor daria a quem está começando nesse ramo? 
 Eu diria que os passos mais importantes são os seguintes:
 - Escolher uma empresa idônea para representar, certificando-se de que ela tenha CNPJ e seja associada à ABEVD;
 - Procurar informações com outros revendedores da marca escolhida;
 - Ter um bom relacionamento pessoal e procurar oferecer sempre um atendimento personalizado para cada cliente;
 - Participar dos treinamentos oferecidos pelas empresas;
 - Tirar vantagem da flexibilidade de horários, como trabalhar à noite ou nos finais de semana, pois isso ajuda muito nos contatos com os clientes;
 - Distribuir catálogos para que os clientes levem para casa e mostrem para outras pessoas;
 - Saber dar informações confiáveis sobre os produtos comercializados e acompanhar o uso dos produtos e a satisfação dos clientes;
 - Dispor de produtos para pronta entrega, principalmente em datas comemorativas como Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados etc.
 
E qual erro que deve ser evitado para não colocar o negócio em risco?

Se o revendedor for dedicado e organizado e, além disso, conseguir estruturar uma boa rede de relacionamentos, não colocará seu negócio em risco.

Fonte: http://rendaextra.terra.com.br/site/interna.aspx?id_conteudo=25

Nenhum comentário:

Postar um comentário